Hoje não tem fotografia, apenas palavras, tristeza e revolta

By

Meus queridos amigos, imaginem a seguinte situação:

Uma mãe planeja por mais de um ano o casamento de sua filha caçula. Elas, mãe e filha,  juntas escolhem todos os detalhes. O local, a data, os prestadores, o vestido. Quantas de vocês (nossas noivas) já viveram isso. Depois de muita correria e dedicação a data que parecia tão distante, finalmente está chegando. Como numa corrida, o carro faz a ultima curva e entra na reta final. Estamos a apenas 15 dias do grande dia. Hoje é uma Quinta-feira, no Sábado será o Chá de cozinha, uma festa com as melhores amigas, que serve como um prelúdio do casamento que finalmente bate à porta. A mãe sai de casa como faz todos os dias, certamente correndo atrás de algum detalhe que ainda exige seu cuidado. São 13:00  e ela para no sinal vermelho como já fez tantas vezes na sua vida. É mas hoje vai ser diferente.  Um garoto se aproxima e anuncia o assalto. “Passa o relógio !!” Ela indaga por um instante, é o suficiente para que o delinquente aperte o maldito gatilho. Uma tentativa de assalto fere quase que mortalmente esta mãe na cabeça.

Isso ocorreu hoje (12/05) na cidade de Londrina a apenas 15 dias do casamento. A tragédia já seria devastadora em qualquer dia do ano e para qualquer família, mas pior neste cenário. Toda a alegria, ansiedade e expectativa vividas pela família  ceifadas pelas mãos de um marginal e simplesmente por um relógio. Que violência é esta ?? Quanta dor !! Meu Deus.

Carol e eu iriamos fotografar o casamento, e como é de praxe, nos envolvemos muito com nossos clientes. Quando recebemos a notícia hoje no inicio da tarde, desabamos. Tristeza, revolta e aquela sensação de que não pode ser verdade. Ela foi transferida para o Hospital Sírio Libanês aqui em São Paulo, onde segue em condições muito críticas.

Quero pedir desculpas aos nossos queridos amigos e apreciadores do nosso trabalho que visitam o nosso blog por este desabafo. Este nosso espaço é onde publicamos o nosso trabalho que fazemos com tanto amor,  emoção, alegria e cujo foco principal é a figura humana. Adoramos fotografar gente ! Mas hoje ficamos “pra baixo”.  Hoje as palavras substituíram as fotos.

Peço a todos os nossos amigos que dediquem um espaço nas suas orações para a Isabella e sua família. O que eu mais quero hoje é pensar que ela vai se recuperar e  daqui a algum tempo Carol e eu estaremos fotografando o casamento da Maria Clara e tudo isso vai ficar no passado como apenas uma lembrança ruim.

Que Deus ilumine a todos nós !

Um beijo no coração de todos

Marco e Carol

Anúncios